15.5.07

Little Children
[porque "Pecados Íntimos" é um péssimo título]

Antes de mais nada e pra começo de tudo, vamos combinar: vou tratar Little Children, aqui, como Little Children, e esquecer desse “Pecados Íntimos” que algum gênio inventou de colocar como título do filme. Na verdade, acho que esse tipo de coisa é como mandar para os Estados Unidos a Aquarela do Brasil com o nome de “Esse coqueiro que dá coco”, ou coisa que o valha. E tenho dito.
Então tá. Little Children é um filme para adultos. Não porque apareçam os peitos da Kate Winslet, ou a bunda do Patrick Wilson, ou os olhos da Jennifer Connely ou sexo em cima da máquina de lavar roupa, ou traição ou sangue e porrada na madrugada. Nada disso. Little Children é um filme adulto porque mostra coisas, pessoas, situações e principalmente sentimentos que só quem já viveu pode entender por inteiro. Moralismo, hipocrisia, medo, insatisfação, insegurança, paixão, amor, desejo, desajuste, dúvidas, certezas, vontades.
Cada personagem de Little Children tem e é um mundo próprio, e cada personagem de Little Children cabe perfeitamente no nosso mundo e é um pedacinho de quem nós realmente somos.
Little Children deve mesmo se chamar Little Children, porque de alguma maneira mostra o quanto todos nós somos e devemos continuar sendo crianças pelo resto da vida, porque o que a gente traz dentro da gente nada mais é do que uma puta vontade de satisfazer todas as nossas vontades, como quando éramos crianças. Porque por mais fodões e machões e mulherões que sejamos, tem um serzinho de dois anos de idade dentro da gente doido pra abrir o berreiro e pedir colo e pegar no pipiu pra sentir cosquinha e subir no sofá da sala pra dançar a macarena e ganhar o próximo torneio de queimada na escola porque isso, sim, é o que mais existe de importante na vida.
Kate Winslet cada vez mais se candidata a Meryl Streep, com a nada desprezível vantagem de ser mais bonita. Patrick Wilson se encaixou bem no papel, e Jennifer Connely nem precisou mostrar mais do que os olhos e o sorriso para ficar deslumbrante. Gregg Edelman é o marido punheteiro de Kate Winslet, e começa dando um tom ao mesmo tempo hilário, dramático, verdadeiro e patético ao seu personagem e seu casamento, como tantos, aliás, existem por aí. Depois, some. Vale lembrar o pedófilo excelentemente interpretado por Jackie Earle Haley que, vamos ser honestos, deixa a gente com uma pequena mas coçante pulguinha atrás da orelha: olhando bem de perto ou mais de longe nossos prazeres, não seremos todos uns maníacos?
Little Children, se para ser um clássico precisa comer um bocado mais de feijão, é um filme, digamos, instigante. Mais um daqueles bem do jeito que eu, particularmente, gosto muito: que me fazem ir para casa pensando na vida, nas relações, nas pessoas que me cercam e nas pequenas verdades e nos pequenos pecados e nas grandes e pequenas alegrias e tristezas que a vida nos traz. E no quanto somos, todos, pequenas crianças acreditando ser adultos resolvidos, seguros, geniais.
Caramba, como somos tolos.

Ficha Técnica
Título Original: Little Children
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 130 minutos
Ano de Lançamento (EUA): 2006
Site Oficial: www.littlechildrenmovie.com
Estúdio: New Line Cinema / Standard Film Company Inc. / Bona Fide Productions
Distribuição: New Line Cinema / Warner Bros. / PlayArte
Direção: Todd Field
Roteiro: Tom Perrotta e Todd Field, baseado em livro de Tom Perrotta
Produção: Albert Berger, Todd Field e Ron Yerxa
Música: Thomas Newman
Fotografia: Antonio Calvache
Desenho de Produção: David Gropman
Direção de Arte: John Kasarda
Edição: Leo Trombetta

Elenco

Kate Winslet (Sarah Pierce)
Patrick Wilson (Brad Adamson)
Jennifer Connelly (Kathy Adamson)
Gregg Edelman (Richard Pierce)
Sadie Goldstein (Lucy Pierce)
Ty Simpkins (Aaron Adamson)
Noah Emmerich (Larry Hedges)
Jackie Earle Haley (Ronald James McGorvey)
Phyllis Somerville (May McGorvey)
Raymond J. Barry (Bullhorn Bob)
Helen Carey (Jean)
Jane Adams (Sheila)
Trini Alvarado (Theresa)
Sarah Buxton (Carla)
Chadwick Brown (Tony Corrente)

6 comments:

Mariana Arraes Arruda said...

Pois quer saber? Vou correr atrás desse aí!
=*

Phylippe said...

verei..verei

gustavo said...

Um soco no estômago !!!
Já lidera o meu TOP 10 do ano!!!!

ju said...

somos.
um bocado tolos.

Mimi Ka. said...

Acabei de ver, e sabe q o filme foi ótimo! E concordo contigo em muitas coisas! Só faltou o soco no estômago, mas já resolvi isso...

__________Mais do Mesmo !!!! said...
This comment has been removed by a blog administrator.